PT EN

Missão Terminada

Janeiro 2017

Avaliação

Através desta iniciativa, as 175 crianças que frequentam o ensino básico na Tabanca de Ametite têm agora acesso a uma escolinha com boas condições físicas, garantindo as bases para o desenvolvimento de uma educação de qualidade.

Comentários

O que antes era um sonho, tornou-se agora realidade. Há muito que a população da Tabanca de Ametite, situada na Ilha das Galinhas, na Guiné-Bissau, sonhava com uma escola básica para as suas crianças. Este foi um projeto acarinhado pela AMI que, em conjunto com a Associação guineense Para-Ka-Tem e com o apoio de um grupo de aventureiros solidários, construiu uma escola básica em Ametite.

 


“Um sonho da Ilha das Galinhas - Construção de uma Escola Básica em Ametite” - Guiné Bissau

Objetivo:

O projeto localiza-se na Ilha das Galinhas, região de Bolama, Arquipélago dos Bijagós. É uma zona de acesso só por via marítima e com uma população que vive com grandes dificuldades em termos de transportes, saúde e infraestruturas escolares. A distância entre a capital e a Ilha das Galinhas é estimada em três horas e meia de viagem e em condições complicadas (canoa). As comunidades residentes são, na sua maioria (99%), da etnia Bijagó, divididas entre as religiões católica e animista e com uma taxa de analfabetismo muito alta. Os principais povoados da Ilha das Galinhas são Ambancana e Ametite.

Nas últimas décadas, as ilhas dos Bijagós têm vindo a apresentar um índice de analfabetismo infantil muito alto em comparação com outras regiões do país. O número de escolas construídas nas ilhas até ao ano 2000 era insuficiente para cobrir as necessidades educacionais das crianças e mais de 90% das escolas não têm condições mínimas para acolher as crianças.

Na Ilha das Galinhas existem duas escolas públicas (uma na tabanca de Ambancana e outra na Tabanca de Ametite) e duas escolas privadas construídas pelos missionários cristãos (uma na tabanca de Ambancana e outra na Tabanca de Ametite).

Na tabanca de Ametite, a escola pública é de fabrico artesanal (coberta de folhas de palmeira), sendo a frágil estrutura bastante vulnerável às condições climatéricas da ilha, nomeadamente na época das chuvas, não assegurando condições de segurança para alunos e professores, o que leva à ocorrência de períodos em que as crianças não podem ter aulas. Esta situação coloca em causa o sucesso escolar destas crianças, bem como a dignidade das mesmas e potencia o abandono escolar, tanto por parte dos alunos como pelos docentes que ali são colocados.


Resultados:

Construção de uma infraestrutura em pedra para que os alunos possam ir ao longo do ano a escola independentemente dos períodos de chuva.  

Reforço e promoção do acesso à educação das crianças nestas zonas de difícil acesso, fornecendo-lhes condições mínimas para o ensino/aprendizagem local. Espera-se também contribuir para a diminuição do abandono escolar e do êxodo rural das populações nesta faixa etária, bem como para uma maior fixação dos professores nesta tabanca.

Beneficia diretamente 175 crianças (90 raparigas e 85 rapazes) e, indiretamente, os 1.650 habitantes da Ilha das Galinhas.


Galeria
Valor Angariado:

8926€


7 MISSÕES EM DESTAQUE